sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Bastidores da sessão de fotos da Sugar Pet!


Uma amostra da atmosfera de uma tarde tranquila e alegre em que a fotógrafa Aline Milanez cria a empatia  necessária com seus clientes pets, deixando-os seguros com sua energia carinhosa e atenciosa.
Conheçam o Blog da Sugar PET:
www.sugarpet.blogspot.com

Toti em uma troca de roupa, concentrado para mais um click!
Aline dando uns retoques no figurino para deixar Totó mais bonito ainda!
Flor, toda profissional, vestindo mais um look para a Sugar Pet!
Olhando para sua fotógrafa Aline!
Olha que momento meigo!

O lançamento da coleção será na próxima segunda feira - dia 03/09!!

SUGAR PET
Camisas, coletes e jaquetas para pets de pequeno porte. 
Peças exclusivas feitas sob encomenda.

Aline Milanez Fotografia:

SPICE brincar em inglês



SPICE é um espaço lúdico com método único para crianças de 3 a 12 anos aprenderem, melhorarem ou simplesmente praticarem inglês, através de brincadeiras e atividades em grupo. Sem as salas de aula formais e sem cobranças das escolas tradicionais, o aprendizado da língua acontece de maneira natural, através da vivência das atividades em um ambiente onde só se fala inglês. Brincar é o processo mais natural para que a criança absorva aprendizado, faça descobertas e desenvolva habilidades e em um ambiente onde a língua inglesa é predominante.


 O idioma é adquirido de maneira natural, como acontece no aprendizado da primeira língua. O projeto é ganhador do premio internacional Right To Play Award em 2011. A SPICE é uma Brinquedoteca Registrada.


 O projeto SPICE foi idealizado em 2009, pelo escocês Andrew Swan ludoducador (Playworker) com mais de 25 anos de experiência, com formação e especialização na Grã-Bretanha e sua esposa, a arquiteta brasileira Luciana Swan, formada pela Universidade Mackenzie e pós graduada em Sustentabilidade pela Universidade de Edimburgo, que assina também o projeto de todos os ambientes e instalações dos 3 andares da casa. O desenvolvimento do projeto contou com a consultoria das crianças e de outros profissionais especializados no brincar e seus espaço. Os ambientes contam com salas de jogos, de vídeo, leitura, e o espaço externo com equipamentos para um brincar ativo, desafiador e seguro, com escorregador, ponte de madeira, troncos para escalar, grande quadro negro para rabiscar, tudo planejado cuidadosamente, executado de acordo com as normas da ABNT e os princípios de arquitetura sustentável , levando em conta as dicas dos pequenos para atender aos desejos de tornar as brincadeiras realmente divertidas.


 Todas as atividades são em inglês, coordenadas por especialistas no brincar, bilíngues e nativos da língua inglesa, que encorajam a exploração de todas as formas de comunicação verbal e expressiva da criança.
Com o suporte da equipe a criança escolhe livremente as brincadeiras, participa do planejamento das atividades e desta forma desenvolve também os campos Social, Físico (Physical), Intelectual, Criativo e Emocional – frequentemente chamado de SPICE.


 A carga horária é de 2,5 horas, duas vezes por semana:
• As atividades são planejadas sempre com o envolvimento das crianças
• Participação de não nativos e nativos da língua inglesa
• Somente espaços para brincar com qualidade
• Inglês sem stress
• Culinária, Brincadeiras e Jogos Internacionais


 A SPICE oferece ainda atividades em escolas com o objetivo de  introduzir novas ideias para as salas de aula ou playgrounds, de acordo com os objetivos da escola e dos alunos.  Acompanhamentos em passeios, criando oportunidades de diálogos em inglês, desde o trajeto até o local, desenvolvendo a programação de acordo com a necessidade de cada escola, faixa etária e local escolhido. Oficinas para professores e profissionais de apoio educacional em áreas como: Brincar e o desenvolvimento infantil, Brincar e o aprendizado, Brincar e a aquisição da linguagem, Brincar e as relações sociais, entre outros.



Na SPICE, as crianças vivem e falam o Inglês – uma maneira divertida e nada convencional de aprender o idioma mais utilizado do mundo, preparando-se para o futuro.


 SPICE brincar em inglês
Rua Tupi, 238
3662.6396

Exposição “ A Árvore do dia” da artista plástica Cristina Bottallo


Exposição “ A Árvore do dia” da artista plástica Cristina Bottallo até o dia 30 de setembro no Studio Cultural Cristina Bottallo, no Campo Belo, em São Paulo.

A exposição que está montada atualmente apresenta 125 serigrafias da artista, elaboradas desde o início do ano, uma para cada dia, até o dia 05 de maio, data do início da 1ª mostra.

Além das serigrafias também estão expostos objetos como luminárias, esculturas em acrílicos e artigos de papelaria fina, todos com o tema de árvores, que para artista têm um significado especial: “As árvores representam a dualidade das nossa existência, são símbolos de permanência e mudança, estão em constante transformação - nunca são iguais, assim como os dias que passam, assim como nossas próprias vidas.”

Vale a pena conferir.

Studio Cultural Cristina Bottallo
Rua João de Sousa Dias, 429
Campo Belo - São Paulo
(11) 5049-1322

Galeria PontoArt apresenta a exposição "O DELÍRIO"


Galeria PontoArt apresenta a exposição "O DELÍRIO"
Artistas do Grupo Oka, representados por Eduardo Schamó, 
Eiji Yajima, Fátima Lourenço, Maria Clarice Sarraf e Matiko Sakai
Com curadoria de Oscar D’Ambrosio

Vernissage: 05 de setembro - 4a. feira das 18h30 às 23h

de 06 a 29 de setembro,
de quarta a sexta das 11h às 18h e sábados das 12h às 17h,
na Rua Inácio Pereira da Rocha, 246, no bairro da Vila Madalena.


Exposição O Delírio
O Delírio, capítulo VII de Memórias Póstumas de Brás Cubas (MPBC), de Machado de Assis (1839-1908) é o ponto de partida desta exposição para os artistas do Grupo Oka, representados por Eduardo Schamó, Eiji Yajima, Fátima Lourenço, Maria Clarice Sarraf e Matiko Sakai.

Para o conceituado crítico literário americano Harold Bloom, Machado é um dos 100 maiores escritores da literatura de todos os tempos. Tal afirmação dá uma dimensão de como o escritor carioca é um dos poucos autores nacionais a ultrapassar as fronteiras impostas pela língua portuguesa em termos de reconhecimento internacional.

Esse prestígio deve-se, em boa parte, ao resultado estético da sua segunda fase literária, vinculada ao realismo e iniciada justamente com MPBC, em 1881. A obra foi seguramente a mais radical experimentação da prosa brasileira até aquele momento.

O tom diferenciador começa na própria escolha do narrador, um defunto, chamado Brás Cubas. Ao rever a sua existência, ironiza sobre a falta de sentido da vida. A história contada é bem menos importante do que os recursos linguísticos apresentados, com um narrador que diz que capítulos podem ser pulados ou lidos fora de ordem.

O mundo interior dos personagens é trazido para o primeiro plano. Isso ocorre em 145 capítulos curtos, alguns célebres, como o aqui escolhido, O Delírio, escrito por um irônico narrador, como o próprio Machado, conhecido como Bruxo de Cosme Velho pelo seu mágico poder de lidar com as palavras.

Na exposição, cada artista traz suas impressões da existência para o primeiro plano de modo a gerar um mundo de indagações plásticas e existenciais em que a arte de perguntar é sempre mais forte e eloquente do que a de responder. Assim, é instaurado um clima onírico, de delírio coletivo em que a força de expressão da arte reina.

Oscar D’Ambrosio, doutorando em Educação, Arte e História da Cultura na Universidade Mackenzie, é mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp. Integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA-Seção Brasil).

Eduardo Schamó
Arquiteto e artista plástico formado na Argentina radicado no Brasil desde 1987 tem realizado exposições coletivas e individuais de desenho, pintura, escultura, objetos e instalações em ambos os países. Desenvolveu e coordenou projetos de comunicação visual, com ênfase em projetos editoriais e de sinalização, tendo trabalhado nessa área na Dharma Enterprises, gráfica e editora americana sediada em Berkeley, Califórnia entre os anos de 1992 a 1994. Na Argentina e também no Brasil ministrou cursos de desenho e pintura, ilustração para livros e workshops para empresas, orientados para o desenvolvimento da criatividade através das artes plásticas e de exercícios de técnicas corporais. Nos últimos anos tem realizado o cenário de peças teatrais e espetáculos musicais e realizado o projeto de montagem de diversas exposições de artes plásticas sendo, desde 2006, assessor da Companhia de Arte Cultura.






Eiji Yajima 
Professor no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo desde 1971. Graduado em Licenciatura em Desenho e Plástica. Educação Artística– Habilitação em Artes Plásticas e Desenho Industrial pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo e Habilitação em Desenho pela Faculdade Mozarteum, Administração Escolar e Supervisão Escolar pela Faculdade de Filosofia “Prof. Carlos Pasquale”. Pós-Graduado em nível de especialização em Artes Plásticas com ênfase em Aquarela pela Faculdade Santa Marcelina de São Paulo e Mestrado em Arte, Educação e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Participou de mostras e salões nos três últimos anos. Atualmente desenvolve projetos artísticos com o Grupo OKA coordenado pelo crítico de arte Oscar D’Ambrósio.








Fátima Lourenço
Aquarelista, desenhista e especialista em visual merchandising. Desde 1978 exerce a atividade de docência, sendo professora de desenho de observação, cologravura, pintura, decoração, desenho técnico e visual merchandising. Ministra aulas, workshops e palestras para cursos livres, graduação e pós-graduação em diversas Instituições Educacionais, Oficinas Culturais, Empresas, Shoppings Centers e Associações Comerciais. Participou de várias exposições coletivas, premiações e também exposições individuais.



Maria Clarice Sarraf

Paulistana, bacharel em Educação Artística (FUEL); Cursos livres com Enrico Bastiglia, Chien Kong Fang, Tomoshigue Kusuno (FAAP), Mário Zavagli (UFMG), Oficinas livres - Centro Cultural São Paulo, Associação Paulista de Belas Artes, MAC São Paulo. Membro do SINAP-ESP, AIAP, APBA e ABA. Obras em acervos particulares no Brasil/exterior/Museu de Arte do Parlamento de São Paulo. Participação em Exposições Coletivas, Individuais, Nacionais e Internacionais.











Matiko Sakai
Mineira, atualmente reside em São Paulo. Bacharel em artes visuais pelo Centro Universitário de São Paulo, participou de diversas mostras coletivas no Brasil e no exterior. 




Serviço:


Exposição "O DELÍRIO"
Artistas do Grupo Oka, representados por Eduardo Schamó, Eiji Yajima, Fátima Lourenço, Maria Clarice Sarraf e Matiko Sakai
Com curadoria de Oscar D’Ambrosio

Local: Galeria PontoArt
Rua Inácio Pereira da Rocha, 246
Vila Madalena – São Paulo, SP
Fone: 11 2548 1661
Estacionamento próximo: Rua Fradique Coutinho, 1025,

Vernissage: 05 de setembro - 4a. feira das 18h30 às 23h

Período: de 06 a 29 de setembro
Funcionamento: de 4ª a 6ª das 11h00 às 18h00
Sab. das 12h00 às 17h00

PontoArt - Espaço de Artes e Objetos
Marrey Peres e Lucília Giordano
pontoart@marreyperes.com.br
www.marreyperes.art.br
Tel: 11 2548.1661 / 9992.2220

FIC Assessoria de Imprensa
(11) 9359.1768 - bethfugas@uol.com.br
Blog da FIC: www.ficassessoria.blogspot.com
Facebook: www.facebook.com/ficassessoriadeimprensa

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Criação de Arte de Marly Ikeda - Folder

Folder do Studio Cultural Cristina Bottallo - criação de arte Marly Ikeda



Nova coleção da SUGAR PET em produção



















Sugar Pet é uma nova marca de camisas para pets de pequeno porte, feitas sob encomenda.
As peças são exclusivas e muito fofas, com excelente acabamento, em tecidos de alta qualidade como flanela, tricoline, algodão, sarja, cores e estampas variadas.
Cheias de charme e estilo, as camisas deixam os pequenos pets ainda mais irresistíveis.
Além das camisas que são o carro chefe da marca, a coleção traz também os coletes e jaquetinhas de sarja.

E as novas peças da Sugar Pet estão ficando prontas, são lindas e fofas para deixar o pet cheio de charme! Vale a pena esperar...






SUGAR PET
Camisas, coletes e jaquetas para pets de pequeno porte. Peças exclusivas feitas sob encomenda.

PontoArt abre espaço para deficientes visuais


A Galeria PontoArt promoverá uma oficina de escultura para deficientes visuais no próximo dia 18 de agosto (terceiro sábado do mês), ministrada pelos artistas plásticos Newton Santanna e Lilli Vilela

A iniciativa faz parte da exposição táctil “Corpora et Facis”, iniciativa inédita no meio galerista paulistano a ser inaugurada, pela PontoArt, no dia 02 de agosto, às 18h30. Essa nova mostra será encerrada dia 01 de setembro.

Nessa exposição, e de forma pioneira, 15 artistas plásticos do Newton Santanna Atelier de Escultura apresentarão esculturas em diversos materiais disponibilizadas para manipulação por deficientes visuais. No dia 18 será a vez desses interessados colocarem mãos à obra, produzindo eles mesmos suas próprias esculturas em argila.

Newton Santanna, formado em engenharia, estudou escultura no Kislansky Atelier de Escultura passando, em 2002, a integrar a equipe desse mesmo atelier. Entre 2003 e 2006 trabalhou diretamente como assistente do escultor Israel Kislansky, quando aperfeiçoou seu trabalho.

Em 2007 montou atelier próprio em São Paulo, onde ministra cursos de escultura. Em 2009 e 2010 ministrou o curso de modelagem do corpo humano no Curso de Artes Visuais da Escola de Comunicação e Arte da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Já realizou viagens de estudos a Florença, Carrara e Paris.

Lilli Vilela, assistente de Newton Santanna em seu atelier, é formada em Desenho pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo com especialização em Arte Terapia pela Universidade São Judas Tadeu. Dedica-se a esculturas em cerâmica e pedra sabão e, em 2012, frequentou curso de escultura em mármore na cidade de Carrara, na Itália. Trabalha também em escolas de ensino fundamental e médio ministrando aulas de Arte.

Local: Galeria PontoArt.
Endereço: Rua Inácio Pereira da Rocha, 246, Vila Madalena (SP).
Fones: (11) 2548-1661 ou 9992-2220.
Vernissage: 02 de agosto (quinta-feira), às 18h30.
Funcionamento: de 4ª a 6ª, das 11h00 às 18h00.
Sábados das 12h00 às 17h00.